É uma longuíssima questão sobre se na magia existe ética ou polaridades de Bem e Mal, ou se ela é um força cega da natureza (se ela existir, hue), tangemos um pouquinho o assunto no podcast Mundo Freak Confidêncial #109 – O Caminho do Mago e a Magia Prática, que gravamos junto com a galera do Foco de Pestilência. Para resumir e dar o meu ponto de vista, que como dito várias vezes é apenas uma das infinitas possibilidades, e jamais uma verdade absoluta, Tarô é uma ferramenta, uma muleta, pode me ajudar a andar, ou me atrapalhar a andar dependendo da situação em que estou, ou pode até mesmo ser uma arma, um porrete para dar nos outros. Por isso muito depende de quem vai fazer a leitura, e esse aliás, é um dos motivos dessa série de postagens, capacitar, mesmo que minimamente, os ouvintes do podcast Tarô com o Del Debbio a ler as cartas para si mesmos.
Os documentos seguintes que parecem confirmar a existência de objetos semelhantes a cartas de tarô são dois baralhos milaneses (o Brera-Brambilla e o Tarô Cary-Yale) — fragmentários, infelizmente — e três documentos, todos da corte de Ferrara, na Itália. Não é possível datar os conjuntos de cartas, mas estima-se que tenham sido manufaturados por volta de 1440. De acordo com o historiador italiano Giordano Berti, o Tarot foi inventado quase certamente antes do ano 1440, na corte do Duque de Milão Filippo Maria Visconti. Esta crença decorre do fato que, dentro do baralho desenhado por Marziano da Tortona, lá são muitos personagens também presentes no Tarô do século XV.[14]
O princípio da equivalência, dizendo que nada diminui ou desaparece, apenas se transfere. A perda de interesse num ponto faz surgir esse interesse noutro, por exemplo. Complementarmente, o princípio da entropia diz que, no aparelho psíquico, tudo visa a busca do equilíbrio. Neste sentido, o conteúdo que tiver maior valor irá promover trocas com conteúdos de menor valor energético. Podemos observar isso quando verificamos uma atitude valorizando por demais um lado, uma característica da Psique. Se ignoro partes do meu inconsciente, ele irá reivindicar certa quantidade de energia da consciência a fim de promover o equilíbrio. Ou, por exemplo, uma atitude fanática que começa a deixar visível características de seu ceticismo (JUNG, 2002).

Este es un juego con el que empezar a practicar, también puedes realizar algún ejercicio parecido, pero con un compañero o compañera, en este caso, tendréis que poner a prueba vuestra capacidad telepática. La telepatía lejos de ser una forma literal de hablar a distancia con la mente, se trata de una habilidad que se puede desarrollar y consiste en transmitir a distancia, de mente a mente, un símbolo, una imagen, un sentimiento, etc.

×