A energia psíquica é uma condição para que haja força psíquica para a realização de um trabalho ou processo psíquico. Por exemplo, se uma pessoa investe uma grande quantidade de energia psíquica numa determinada atividade, essa energia disponível na consciência é convertida em força psíquica, isto é, em vontade para que seja realizada essa atividade. Ao contrário, se uma pessoa com depressão diz que não tem vontade de fazer nada, isso significa que não há energia psíquica disponível para se converter em força psíquica para a realização de uma tarefa.

Fantastic items from you, man. I have be mindful your stuff prior to and you are simply extremely fantastic. I really like what you’ve got right here, really like what you’re saying and the way wherein you are saying it. You make it enjoyable and you continue to care for to keep it wise. I cant wait to read far more from you. That is really a terrific web site.
Quando você fala dessa “ausência”, quer dizer essa situação de não ter a mãe ou o pai biológico presente, certo? Mas será necessário, de fato – e eu insisto muito neste ponto –, que existam pessoas que ocupem essa função materna e paterna. Numa situação de falecimento, doença ou até mesmo pelas circunstâncias da vida, nas quais há essa ausência materna ou paterna, é necessário que haja pessoas que consigam suprir esse cuidado essencial necessitado pela criança. Avós, tios, padrinhos… Enfim, pessoas que – com equilíbrio e da maneira certa, com limites adequados para cada tempo – cuidem dessa criança. Tudo isso com muito amor!
Para Jung, energía que circula por la psique y que engendra procesos psíquicos. Llamada también libido, es la energía de los procesos de la vida. Inspirándose en Heráclito, Jung indica que la circulación de energía está regida por el principio de los opuestos: la energía depende de una antítesis preexistente sin la cual no podría existir. Debe haber calor y frío, paz y guerra, etc. como fuerzas antagónicas para que pueda tener lugar el proceso de compensación llamado energía. Y así, el amor se convierte en odio, los seres pacíficos en belicosos, los cínicos en ingenuos y los santos en pecadores. La energía psíquica se genera merced al conflicto que opera en la persona —básicamente entre la conciencia y lo inconciente como polos opuestos- y subsiste como fuerza activa, consumiéndose en la actividad, para ser creada de nuevo debido a nuevas tensiones (págs. 82-87). Cuando más antagónicos son los opuestos, más intensidad de energía psíquica habrá.
×